▪️ Decoração Simples e Minimalista ▪️

Olá 🙂

Já há algum tempo que não trazia aqui algumas ideias de decoração. Juntando isso ao post sobre minimalismo que fiz recentemente [aqui], decidi trazer-vos alguns itens de decoração bem simples para adicionarem ao vosso espaço e, quem sabe, não vos dá a vontade de rever tudo o que têm para torná-lo um pouco mais simples e descomplicado. Vejam as minhas escolhas 🙂

[Nenhuma das imagens é da minha autoria e têm abaixo a fonte]

Minimalist decor

  1. Conjunto Almofadas | Primark | 9€ | aqui
  2. Caixa de vidro | H&M | 9.99€ | aqui
  3. Mini planta falsa | Primark | 3€ | aqui
  4. Espelho de parede | H&M | 19.99€ | aqui
  5. Conjunto de luzes hexagonais | Primark | 6€ | aqui 
  6. Lanterna | Zara Home | 39.99€ 15.99€ | aqui
  7. Cesto para jornais | H&M | 19.99€ | aqui
  8. Moldura | H&M | 9.99€ | aqui

O que acham? 🙂

13 Formas de Preencher um Caderno em Branco 📒

Lembram-se daquela conversa de termos duplicados de tudo? Pois, os cadernos, por vezes, não são exceção – um caderno fofinho aqui, um bloco ali, outro oferecido de presente e quando dás por ela tens mais cadernos do que precisas guardados na gaveta. A verdade é que, às vezes, até queremos usá-los, mas nem sabemos bem para quê – então, hoje, trago-vos um conjunto de ideias para preencherem os vossos cadernos que estão em branco 🙂

 

1 Escola / Universidade: óbvio demais, eu sei, mas decidi colocar porque, muitas vezes, pensamos que o caderno é bonito demais para o encher de rabiscos. Ele tem de ser usado para alguma coisa, por isso, mais vale usar do que deixar guardado só por esse motivo. Para além disso, para os apontamentos das aulas na universidade comecei por reutilizar os cadernos não terminados do secundário.

2 Doodling / Diário gráfico: Se têm jeito para o desenho ou simplesmente gostam de desenhar aproveitem os vossos cadernos para transpor isso para o papel. O mesmo acontece com um diário gráfico – vai convosco a todo o lado e tudo o que vos passar pela cabeça fica lá registado. Já para não falar que é uma boa forma de passar o tempo e relaxar.

3 Listas: um caderno apenas dedicado a elas – listas das compras, de tarefas, objetivos, wishlists, bucket list, artigos que precisam mesmo de comprar, livros que querem ler (…)

fill in your notebooks

4 Agenda: uma coisa muito comum, fazerem a vossa própria agenda de acordo com as necessidades.

5 Livro de memórias: em que registam os momentos que quiserem com fotografias, bilhetes, textos, desenhos à vossa escolha e afins.

6 Finanças: para vos ajudar a poupar e controlar os gastos que fazem mensalmente podem registar tudo num bloco.

7 Receitas: para não andarem sempre atrás delas na internet.

8 Quotes: encher o vosso caderno com frases que fazem sentido para vocês e de que gostem – vindas de livros, da internet, vistas na rua (…)

9 Álbum de fotografias: com as vossas polaroids/fotografias impressas. Dá também uma boa prenda de aniversário!

10 Travel Journal: com tudo sobre as vossas viagens!

11 Livro de sonhos: já existem à vendas livros/cadernos desenhados para registarem os vossos sonhos – uma forma simples, fácil e barata de os fazerem em casa seria utilizar os vossos cadernos para registar os sonhos que têm para mais tarde se relembrarem e rirem com isso.

12 Diário de gratidão: também já existentes à venda. Há quem diga que é uma ótima forma de começar/acabar o dia e ver sempre uma coisa positiva nele: escrever, pelo menos, uma coisa pela qual estamos agradecidos.

13 Tudo em 1: usa o teu caderno para escrever tudo e mais alguma coisa que precises, seja útil ou as típicas coisas “não preciso de apontar, vou-me lembrar” – bons presentes que te tenhas lembrado para dar a alguém, to do lists, restaurantes bons em determinado lugar, livros e sítios que te tenham recomendado, rascunhos, ideias de que te lembres de repente (…)

Para além de já poderem dar utilidade aos vossos cadernos, também já têm mais uma atividade para fazer caso estejam de férias 😉 Que acham?

Cruelty Free vs Vegan 🐰

Há algum tempo partilhei com vocês a petição da The Body Shop para que os testes de cosmética em animais fossem proibidos no mundo que podem ainda assinar e ver aqui. Com isto significa que a marca está a lutar para que todos os produtos produzidos sejam “cruelty free”. Mas afinal o que é isso e qual a diferença de ser vegan e afins?

 

Cruelty free 

Uma marca é denominada cruelty free se nenhum dos produtos que vende ou ingredientes usados para os mesmos são testado em animais. Existem símbolos (abaixo) que podem encontrar nos produtos que vos indicam se é ou não testado em animais, significando que estes são certificados pelas respetivas organizações como cruelty free. Mas sim, é possível (e muito comum) que a marca não teste e não use o símbolo no produto e, aí, o melhor é procurarem online: podem usar os motores de busca da PETA (aqui) e da Leaping Bunny (aqui) ou as respetivas apps. A PETA classifica como “cruelty-free” qualquer marca que não teste em animais, enquanto a Leaping Bunny só classifica se o grupo em que a marca se insere também não testar. Não esquecer que qualquer marca que venda os seus produtos na China (exceto Hong Kong) tem de obrigatoriamente testar em animais, de acordo com a lei chinesa.

cruelty-free-bunny-logo-symbol

fonte

Vegan

Um produto vegan não contém de todo produtos de origem animal. E sim, é possível que o produto seja cruelty free e vegan ao mesmo tempo, havendo, também, um símbolo da PETA para tal e uma lista das marcas que o são. O símbolo vegan acima, certificado pela Vegan Society, é encontrado em produtos cujos ingredientes e modo de produção são vegan e cruelty free; no entanto, mais uma vez, só porque não tem símbolo não quer dizer que não é vegan e, por isso, convém procurar.

Qual a vossa posição em relação a este assunto? 🙂

 

Women’secret | o Calor e os Saldos ☀️

Olá 🙂

Apesar de haver alturas em que o tempo parece que fica meio indeciso e se esquece que é verão, são mais os dias de calor que nos deixam aproveitar a praia/piscina à vontade. Quando há umas semanas entrei nas Women’secret vi uma quantidade de coisas fofinhas para o tempo quente e em desconto que tenho a certeza que vocês também vão adorar e, claro, esta tinha que ser a loja deste mês. Afinal, se andam a precisar de substituir a vossa toalha de praia velhinha ou o vosso necessaire já está a dar as últimas, nada melhor do que lhes arranjar um irmão nos saldos 😉

[Nenhuma das imagens é da minha autoria e basta deslizarem o rato sobre a imagem para verem a fonte]

Se passarem o rato sobre as imagens ou clicarem podem ver os preços🙂

1 | 2| 3| 4 | 5 | 6 | 7 | 8

Têm muitos outros artigos na Women’secret com bons descontos e que vos podem ser úteis 🙂 Gostam de algum destes?

Mas o que é isso do Minimalismo? 🆘

Às vezes, parece que virou moda, como a história da lactose: se o vizinho tem, eu tenho que ter! Mas se tem que ter, ao menos, vamos lá saber porquê porque este modismo só faz bem 😉

“O minimalismo é uma corrente artística que só utiliza elementos mínimos e básicos” – passando para o dia-a-dia, o minimalismo pode ser entendido como um estilo de vida que consiste em ter apenas o essencial, “destralhar” o que nos rodeia e não deixar nada que esteja a mais, prestando mais atenção àquilo que o dinheiro não pode comprar. Estarmos dispostos a nos livrarmos de tudo o que está a mais para nos concentrarmos naquilo que realmente importa. “Menos é mais” já dizia o ditado.

E não, ser minimalista não significa viver com 5 peças de roupa numa cabana com toda a decoração branca e sem televisão, calma! Cabe a cada um de nós distinguir o que é importante e o que é desnecessário, saber aquilo de que nos queremos livrar porque simplesmente está a mais. O que para ti é desnecessário para mim pode não ser e vice-versa – e não há qualquer problema com isso – a questão está nos esforços que, às vezes, fazemos pelas coisas que, no fim, acabam por nos levar o bem-estar.

Já falei disto aqui: mudei-me, há uns anos, de um apartamento para uma casa e não se pensaria que o que enche um apartamento, enche igualmente uma casa maior – a verdade é que enche! [Não me interpretem mal, não estávamos assim tão atulhados de coisas desnecessárias, são simplesmente os bens de uma família] Claro, estavam ali muitos anos de vida de uma família de 4 pessoas e, por isso, tinha que haver muita coisa, mas levou-me a pensar: tendo eu 20 anos e falando apenas daquilo que é meu [não da família], é cheia de coisas, muitas delas, tralha, que quero começar? Para que é que preciso de tanta coisa que não preciso? Porque há realmente peças de roupa e duplicados que estão parados na gaveta a ocupar espaço. Já há muitos anos que, de vez em quando, faço uma revisão ao armário e vendo/dou aquilo que não uso/quero, mas na altura em que isto me bateu fiz uma verdadeira limpeza a todos os armários [e adotei algumas novas regras para mim] e, sinceramente, aconselho vivamente a que todos o façam!

Com isto, não pretendo que todos adotem uma posição minimalista extrema, muito menos quero dizer que me considero minimalista de todo, MAS acho que todos devíamos adotar alguns princípios minimalistas para a nossa vida, quer isso seja comprar menos ou valorizar mais.

Depois deste testamento todo que espero que vos dê algum incentivo, deixo abaixo 5 dicas para destralharem um bocadinho por aí 🙂

1. Faz uma revisão a todos os armários e livra-te do que não usas, está estragado/fora da validade ou está a mais. Têm as minhas dicas aqui e aqui

2. Coloca todos os produtos duplicados numa caixa e começa a usar tudo o que tens até te livrares deles. Não te permitas comprar mais nenhum artigo dessa “categoria” até que não tenhas mais nenhum em casa.

3. Vende os artigos que já não usas: há outras pessoas que lhes dariam muito mais uso e que precisam mais. Para além disso, é uma forma de ganhares um dinheiro extra. Como o fazer aqui.

4. Diminui radicalmente as tuas idas ao shopping/compras. Compra apenas aquilo que precisas/já não tens.

5. Liquida todas as tuas dívidas para ficares de mente mais leve.

“Minimalism is all about having enough. It’s about having only what you need, no more, and especially no less. ‘What you need’ can refer especially to your possessions, but can also include your commitments, relationships, work and lifestyle.”

*segundo uma blogger de quem não encontrei nome*

5 Planos de Treino de 30 dias 💪

Olá! 🙂

Há algum tempo, no meio das minhas viagens pela internet, encontrei uns quantos planos de treino de um mês e decidi que ia começar um no fim da época de exames. Agora que já começei achei que era algo interessante para partilhar por aqui, visto que há muita gente que se calhar nunca pensou em pesquisar um, mas que lhe dava bom uso. Para além disso, muitas vezes, até acabamos por nem fazer nenhum exercício só pela preguicite de pensar no que fazer, quanto fazer e como fazer, pelo que assim já estão um passo à frente. Já para não falar que podem fazem isto em casa e acabam por perder menos tempo do que se forem para o ginásio, por exemplo, só precisam de manter a força de vontade e não se deixarem levar pelo look chamativo do sofá.

Cada plano que vos mostro abaixo tem um conjunto de exercícios a fazer em cada dia cujas repetições vão aumentando até ao fim do mês. Escolhi trazer cinco com diferentes propósitos, mas existem milhentos pela internet que podem fazer.

• Corpo [fonte] •

body workout

• Braços [fonte] •

arm workout

• Glúteos [fonte] •

butt workout

• Abdominais [fonte] •

ab workout

• Corrida [fonte] •

running challenge

Sei que, por vezes, o tempo é escasso e há muito mais para fazer, mas podem sempre optar por adaptar o plano que escolherem, encurtando-o ou trocando o tipo de exercícios a fazer.

Alguém já experimentou? 🙂

Desenrasca-te #8 | Espinhas

Tenho quase a certeza que já falei disto por aqui, mas decidi deixar à mesma num post: como eu lido com espinhas pontuais! Sim, isto é uma solução para espinhas pontuais; se tiverem problemas com acne ou acne abundante devem procurar tratá-lo com a ajuda de um dermatologista e não usar esta “técnica”.

Felizmente, fui abençoada com uma pele limpa e que apenas ganha aquelas espinhas “pontuais”, quer por andar a comer mais porcarias ou por chegar aquela altura do mês. Direta ao assunto: não se devem espremer espinhas e isso já todos ouvimos, certo? O que não quer dizer que deixemos de o fazer 😉 No entanto, neste post tenho duas dicas para vos deixar sobre isso:

1. Se decidirem espremer a vossa espinha:

  • Nunca espremam até ao fim, ou seja, não deixem chegar ao ponto em que vai sangrar porque há maior probabilidade de deixar a marca (nem que seja a marca do sangue).
  • Usem sempre um lenço/papel para auxiliar e cobrir as vossas unhas. Fazê-lo diretamente com as unhas não só pode deixar as bactérias das nossas mãos em contacto com a ferida que estamos a criar, mas também deixa a marca das mesmas.espinhas_alcool

2. Para secar a espinha (quer espremam, quer não) usem álcool: colocar uma gotinha de álcool num algodão e passar na espinha várias vezes vai fazê-la secar rápido sem deixar marca. Para além disso, não se preocupem, não dói, mesmo que o façam após espremer. Mas atenção: devem passar apenas na zona da espinha, o álcool seca a pele!

 

Não posso deixar de referir, que, como sempre, isto é aquilo que resulta bem comigo e estou a partilhar porque talvez possa ajudar algumas/alguns de vocês. Somos todos diferentes e, por isso, o que resulta comigo, pode não resultar tão bem com outra pessoa 🙂

Qual o vosso truque com espinhas? 🙂