After | Livro vs Filme 🎥

Olá 🙂

Alguém era da altura em que a After saiu como fic e andava tudo maluco a lê-la? Pois é, eu sou! As minhas amigas liam todas as fics e mais alguma e eu acabava por começar a ler, mas só esta e outra que nem me lembro o nome é que me prendeu mesmo e li até ao fim. Claro que para aí 10 anos depois a pessoa já quase não se lembrava de nada e óbvio que foi ver o filme! 😉

O Filme

220px-After_2019_filmSem dúvida que os atores escolhidos para Hardin e Tessa foram escolhidos a dedo e são, na minha opinião, as pessoas perfeitas para o papel! Não só no seu aspeto, mas também na forma como representaram na perfeição as personagens em si.

Fui ver o filme sem reler o livro antes, o que significa que me lembrava pouco da história. De forma geral, achei que o tempo do filme foi mal aproveitado para contar toda a história, principalmente, a primeira parte – chegou ao intervalo e não tinha acontecido assim grande coisa. Já na segunda parte, a coisa fica mais interessante. Também dá a ideia de que as personagens principais falam pouco, o que até se pode desculpar um pouco visto que a maior parte do livro tem a Tessa como narradora. Além disso, a forma como algumas coisas acontecem no filme [incluindo personagens] não é a mesma que no livro, o que eu gostava que não se tivesse alterado.

Mas calma que não são só coisas más! Eu gostei do filme – aliás, quero voltar a vê-lo – afinal, é a After que eu li há uns bons anos! Se calhar é por causa disso que tinha as expectativas em alta? Talvez, mas apesar de tudo, a química entre as personagens é inegável, é tudo de cortar a respiração e dá vontade que aquilo não acabe. Inclusive, dá para cair a lagrimazinha   Se têm curiosidade vão ver que vão gostar 🙂

O Livro

71HA0LMmwZLBem, depois de ver aquilo tudo ganhei o bichinho de ler o livro, claro. E li – ou melhor, devorei. Mas que coisa incrível! Não é a típica história em que eles se conhecem, apaixonam, chateiam e vivem felizes para sempre e prende o leitor a cada palavra! Não conseguia parar de ler porque queria sempre saber o que vinha a seguir e a seguir – tanto que li o livro em uma semana [isto porque a pessoa tem ainda uma vida e uma tese para fazer]. A forma como a Anna Todd deliniou esta história faz-me muito lembrar de Anatomia de Grey porque quando menos esperamos acontece algo que dá uma volta no enredo e, mais uma vez, nos prende como nunca. Há sempre algo a acontecer que nós não esperávamos de todo [também talvez porque estamos habituados àquele típico romance manhoso] e é, por isso, que também estou a gostar tanto. Se é uma historiazinha de amor? É sim, já todos percebemos isso, mas não faz aquele retrato de uma realidade perfeita e isso, por si só, ganha ainda mais a minha atenção. Tenho que admitir que gostei muito mais do livro do que do filme 

Já perceberam que adorei o livro, não já? Pronto, então fiquem a saber que já estou a mais de meio do segundo livro e descobri que eles são … 6 ao todo?! Acho que não vou conseguir não ler todos 

Já leram o livro ou viram o filme? Qual é a vossa opinião? 🙂

Btw, se gostam deste tipo de livros que se aproximam mais da realidade e não retratam o ‘felizes para sempre’ perfeito espreitem este que vos falo aqui 🙂

Anúncios

5 Dicas para Diminuir o Stress durante a Semana 💆‍♀️

Olá 🙂

Esta semana numa visita ao Bloglovin’ li o post da Melanie do That Girl onde ela nos mostra 5 hábitos para termos uma semana menos stressante. Achei que era mesmo boa ideia partilhar algumas dicas com pequenas coisas que podemos ir fazendo para não deixar o stress apoderar-se de nós, por isso, decidi partilhar as minhas 5 dicas:

 

338ff15a35dcc89634bd54c3235bec75
fonte

1 “Cluttered space, cluttered mind”

Eu acredito mesmo neste lema até porque já, várias vezes, se refletiu no meu dia-a-dia. Às vezes, bastam meia-dúzia de coisas fora do sítio e algo que nos incomoda e está o caldo entornado. Nestas situações, a confusão traz-me um bom bocado de ansiedade e deixa-me inquieta, por isso, eu sei que se for arrumar cada coisinha no seu sítio me vai ajudar … e ajuda 🙂 Simples: cada vez que pegam numa coisa, voltem a pô-la no sítio + tirem sempre uns minutos para pôr cada coisa no seu lugar [mesmo que tudo se torne numa arrumação no meio da desarrumação ;)]. Leiam aqui.

2 Preparar com antecedência

Seja colocar tudo na bolsa para ir trabalhar, preparar a pasta, a marmita ou pensar no que vão vestir. Se deixarmos as coisas prontas [ou pensadas, no caso da roupa], na manhã seguinte não só não precisamos de nos levantar tão cedo, como não vamos precisar de andar a correr. Menos correria e stress logo de manhã > Menos *probabilidade de* stress no resto do dia.

3 Não ficar fechada/o 

Não ficar fechada/o na universidade, no trabalho ou em casa o dia todo – basicamente, não ficarem o dia todo dentro das mesmas 4 paredes. Com isto não quero dizer que devam faltar às aulas ou ao trabalho, mas sim tirar uns minutos para vir cá fora respirar, mexer o corpo, desligarem-se do ambiente em que estavam e até falar com uma amiga/o – nem que isto signifique apenas aproveitar mais o caminho até casa. Diria que isto se aplica bem a quem tem de ficar por casa, por exemplo, a estudar.

4 Organizar as ideias de forma visual

Muitas vezes, o stress vem da quantidade de coisas que temos para fazer e nem sabemos por onde começar. Uma coisa que me ajuda [e faz a diferença] é colocar as ideias em papel [ou no computador], ou seja, fazer uma lista de tarefas para aquele dia ou semana para ter tudo organizado e feito a tempo. Assim, temos uma ideia visual e bem definida daquilo que precisamos de fazer, podemos definir ordem de prioridade a cada tarefa e vamos vendo as coisas a serem progressivamente feitas.

5 Abrandar ao fim do dia e dormir bem

Eu sei que isto parece a conversa de chacha de sempre, mas a verdade é que, naqueles dias mais chatos, se andamos o dia todo num turbilhão e vamos deitar-nos assim é quase certo que não vamos dormir ou que não vamos dormir descansados. Criar uma espécie de rotina para abrandar ao fim do dia vai fazer com que o nosso cérebro perceba que cada vez que estas coisas acontecem está na hora de começar a desligar. O nosso corpo também vai agradecer. Podem até aliar a esta rotina um conjunto de óleos essenciais que promovam o relaxamento.

O que é que vocês fazem para tentar diminuir o stress durante a semana? 🙂

 

3 Coisas para Fazer Antes de Janeiro Acabar 💃

Olá! 🙂

Sim, a mim também me parece que vamos no dia 94 do mês de Janeiro 😅, mas já que ele está mesmo (!) a acabar vamos aproveitar para o rentabilizar 😉 Estas são 3 coisas que eu já fiz, mas que vocês ainda vão a tempo de fazer este mês  [ou começar já no próximo]:

1 Ver “You”

you

“Guinevere Beck (Elizabeth Lail) é uma aspirante a escritora, que vê sua vida mudar completamente ao entrar em uma livraria no East Village, onde conhece o charmoso gerente, Joe Goldberg (Penn Badgley). Assim que a conhece, Joe tem certeza de que ela é a garota dos seus sonhos, e fará de tudo para conquistá-la — usando a internet e as redes sociais para descobrir tudo sobre Beck.”  Parece uma série romântica, não é? Não se deixem enganar, vão ver mesmo sem ler mais nada sobre ela 🙂

Tal como aconteceu com “La casa de papel”, comecei a ver esta série por ser tão falada. Mas o hype vale assim tanto a pena? Vale! Vão ver! Já sabemos que nem todo o tipo de séries agrada a toda a gente, mas eu gostei muito desta. Logo no primeiro episódio achei que ia gostar e não me enganei. Esta série é inspirada num livro com o mesmo nome, pelo que também podem aproveitar para ler 🙂 Não quero explicar mais nada para não dar spoiler e irem ver sem mais info. 1 Temporada, 10 Episódios: Go!

2 Ler “Five years from now”

… ou qualquer outro livro 😉

five_years_from_nowVocês lembram-se do livro que eu li nas férias e adorei *aqui*? É este mesmo e, por alguma razão, ele cativou-me do início ao fim! Eu lia – dava um mergulho – lia. Ia tomar banho mais rápido e até ter de ir jantar – lia. Ia dormir mais tarde para – ler. Não descansei enquanto não acabei de ler! Achei que ia ser um romance e não ia achar lá muita piada, mas dei-lhe uma chance. Acho que me cativou por não ser o típico livro lamechas, o típico final feliz [apesar deste também ser feliz à sua maneira], mas sim um retrato da vida, de várias situações que bem podiam ser do mundo real, então, parecia que alguém me estava a contar a sua história de vida. É um “happily ever after” inesperado e eu gosto bastante disso. Façam como eu e dêem-lhe uma chance 🙂 A este ou a outro livro – simplesmente, comecem a ler um livro.

3 Ver “Mary Queen of Scots”, “A Star is born” ou “Boehmian rapsody”… ou todos!

mary queen of scotsTambém ainda vou atrasada para ver os últimos dois [mas a intenção de os ver está lá]. Já o primeiro fui ver ao cinema – gostei muito e aconselho 🙂 É um filme cheio de história e determinação, cheio de coisas a acontecer e decisões a serem tomadas. Adorei os planos, as cores e o ambiente e, em especial, o papel da Saoirse Ronan que, na minha opinião, estava mesmo on point! Se tivesse que descrever o filme e, principalmente, as rainhas [a Mary em especial] diria fearless. Adorei! No meio de um mundo de homens temos duas rainhas a sobressair e se isso não é girl power, não sei o que é 😆  Já não me lembrava que gostava tanto deste tipo de filmes 😆

“O filme explora a vida turbulenta da carismática Mary Stuart. Rainha da França aos 16 anos e viúva dois anos depois, Mary desafia a pressão para casar novamente. Em vez disso, regressa à Escócia natal para recuperar o seu trono, sob o domínio de Elizabeth I. Cada jovem rainha vê a outra com um misto de medo e fascínio. Rivais no poder e no amor e regentes do sexo feminino num mundo essencialmente masculino, as duas mulheres têm de escolher a forma de manter o equilíbrio entre casamento e independência. Determinada a governar, Mary afirma a reivindicação ao trono inglês, ameaçando a soberania de Elizabeth. Traição, rebelião e conspirações no interior de cada corte ameaçam os dois tronos – e mudam o curso da história.” [fonte]

Já fizeram alguma destas coisas? 🙂

5 Documentários que Eu Já Vi e Tu Também Devias 🎞

Porque saber um bocadinho mais sobre as coisas e ser informado não custa nada e só ganhamos com isso, hoje, trago-vos 5 documentários que já vi e vos aconselho a ver também. Vamos lá tornar-nos um bocadinho mais conscientes juntos 🙂

1. Before the Flood (2016)

Before_the_Flood_(2016_documentary_film)_poster

 

IMBD: 8.3/10 | Trailer

Poderemos agir antes do dilúvio? – “A look at how climate change affects our environment and what society can do to prevent the demise of endangered species, ecosystems and native communities across the planet.”

 

 

 

2. A Plastic Ocean (2016)

MV5BMTk5MTU0MTA2OF5BMl5BanBnXkFtZTgwMzQ3MjQ5MDI@._V1_

IMBD: 8.0/10 | Trailer

“A PLASTIC OCEAN begins when journalist Craig Leeson, searching for the elusive blue whale, discovers plastic waste in what should be pristine ocean. In this adventure documentary, Craig teams up with free diver Tanya Streeter and an international team of scientists and researchers, and they travel to twenty locations around the world over the next four years to explore the fragile state of our oceans, uncover alarming truths about plastic pollution, and reveal working solutions that can be put into immediate effect.”

 

3. What the health (2017)

MV5BYWU3ZTk1ZDgtNTFlOC00MGRjLWFiZmQtYmI0Y2JjMmI5YTBkXkEyXkFqcGdeQXVyNzI5MjI4MTc@._V1_

 

IMBD: 7.8/10 | Trailer

“An intrepid filmmaker on a journey of discovery as he uncovers possibly the largest health secret of our time and the collusion between industry, government, pharmaceutical and health organizations keeping this information from us.”

 

 

4. Minimalism: A documentary about the importance of things (2015)

MV5BMTkwNzU1OTEzNV5BMl5BanBnXkFtZTgwODY5NzA3NTE@._V1_

 

 

IMBD: 6.7/10 | Trailer

“How might your life be better with less?”

 

 

 

 

5. The True Cost (2015)

220px-The_True_Cost

 

IMBD: 7.7/10 | Trailer

“The True Cost is a documentary film exploring the impact of fashion on people and the planet.”

 

 

 

Tirem algum do vosso tempo para investir em conhecer mais sobre algo que seja do vosso interesse. Estes são os documentários que eu vi nos últimos tempos e acho que todos devíamos ver para, pelo menos, estarmos informados sobre a realidade que nos rodeia [ou que tanto nos tentam esconder], mas existem muitos mais e sobre os mais diversos assuntos.

A minha jornada pelos documentários continua em 2019, aconselham algum para eu começar? 🙂

 

Os Mais Vistos de 2018 🎉

Olá 🙂

Como sempre o ano passou a correr e, quando dou por ela, lá se foi metade do meu último ano de faculdade, continuo com 1.50m e a vida adulta está-me a sugar o juízo. Who would have thought?  Saio deste ano com a certeza de que, apesar do meu metro e meio, cresci muito porque A maior jornada que fazemos é dentro de nós.

Escolhi estas duas imagens/mensagens para lerem no fim deste ano e para levarem convosco para o próximo. Vamos tentar ser melhores. Ser mais simpáticos. Não nos comparar tanto aos outros. Não tentar ser melhor do que os outros. Ver o copo meio cheio e relativizar sempre que possível. Trabalhar em nós próprios. Investir nos que nos rodeiam e tanto nos ajudam. Prestar atenção quando o outro precisa. Deixar para trás os que traz negatividade. Investir mais em nós próprios e naquilo que gostamos.

Fonte | Fonte

Agora sim, vamos lá aos Mais Vistos de 2018:

1. 2 Formas eficazes de alargar sapatos de camurça

2. Dicas e Truques para fazer depilação com cera roll-on em casa

3. 13 Formas de Preencher um Caderno em Branco

4. Novo Gel de Limpeza Detox | Bioten 

5. Review | Clear-up strips putificantes Nivea vs Bandas para limpeza de poros My Label

>Os leitores que mais visitaram o blog são do Brasil, Portugal, Estados Unidos, Canadá e Reino Unido 🙂

 

Have a lovely year 

O que me Motiva a Treinar? #2

Olá 🙂

Sim sim, eu já fiz um post exatamente sobre o mesmo [aqui]. No entanto, há uns tempos, quando fui fazer exercício, voltei a pensar no mesmo e a verdade é que, venha o que vier, a minha motivação reduz-se sempre a duas coisinhas só e, isto sim, é mesmo o que me tira o rabo do sofá:

87e926265289f24444a992d89c7c7b52
Fonte

1 Por mais que a vontade seja nula, eu esteja presa à cama ou a pedir a uma perna para mexer a outra, a verdade é que eu sei que se eu for venho sempre a sentir-me bem! A sério, é tiro e queda! É preciso determinação e força de vontade para sair? Sim! Custa? Sim! Mas eu sei que me vou sentir ainda melhor quando chegar, nem que vá só fazer a minha caminhada, e isso vale a pena. Já para não falar que eu vou caminhar para  a beira rio e isso enche-me logo o coração.

2 Estando na faculdade passo muito tempo sentada, quer nas aulas, quer a trabalhar/estudar. Ora, isto quer dizer que a mobilidade é pouca, que o sangue quase se esquece de circular e os músculos nem se lembram bem como é andar *exagerando*. Quem me conhece sabe que isto me faz imensa confusão! Não nos mexermos é das piores coisas que podemos fazer ao nosso corpo e das primeiras a conseguir causar-nos problemas sérios. Para vos dar o meu ponto de vista sobre isto precisava de bem mais do que um post, por isso, vamos resumir este ponto a: saúde física. E não estou a dizer isto porque é cliché, faz-me mesmo comichão e se há coisa que me faz tirar o rabo do sofá é ter-me mexido muito pouco durante o dia porque saúde, trust me!

1+2 Saúde mental – é um bocadinho uma junção dos anteriores, mas merece o seu próprio lugar. É uma coisa muito poderosa e de que muita gente se esquece. Quando digo que quando faço exercício me sinto melhor, sinto-me melhor de várias formas e esta é uma delas. Nada como ir meter as ideias no lugar, falar para nós próprios, entendermo-nos, esvaziar a cabeça ou meter cada assunto na sua caixinha. Mais uma vez, como vou para a beira rio e estou rodeada de espaços verdes, ir fazer exercício é quase como se fosse também uma terapia e devo-vos dizer que é bastante agradável! Aliás, quando estou a ter um dia Não das coisas que sei que me ajudam uma delas é isto mesmo.

“Ana vais-te sentir melhor” ou “Ana ainda não te mexeste nada hoje” são, sim, as minhas principais motivações para tirar o rabo do sofá. Quais são as vossas? 🙂

Artigos Novos e Usados … e com Desconto! ⚠

Olá 🙂

Como sabem sou apologista de darmos/vendermos/doarmos aquilo que não usamos e que está em casa apenas a ocupar espaço. Há muita gente que daria uma melhor vida a esses artigos que realmente ia usar, por isso, mais vale contribuir com a nossa parte e ficamos todos satisfeitos. Além disso, contribuímos para a diminuição de lixo nos aterros e, no caso das roupas, contribuímos para a diminuição na compra de artigos de fast fashion, o que é sempre um plus. Posto isto, decidi, mais uma vez, vir falar-vos dos artigos que tenho no Olx e oferecer-vos um código de 10% de desconto (sobre o valor da compra) se disserem que são seguidoras/es do blog ou apresentarem o código “LittleOne”.

No meu Olx, podem encontrar artigos novos e usados de todo o tipo, feitio e tamanho … literalmente   Tenho roupa e calçado para os dois géneros, desde criança a adulto, acessórios, maquilhagem, bolsas, mochilas, brinquedos, livros, tecnologia, entre outros. Aqui têm alguns exemplos do que podem encontrar nestes links:

 ♦ Aqui & Aqui ♦

Visitem e mandem mensagem se precisarem, lá vos espero 😉